MULHERES EM LUTA

MULHERES EM LUTA

 

Conversando com uma amiga, revelei um dos meus atuais projetos. A criação de um espaço online de debates: MULHERES EM LUTA. No programa virtual entrevistarei mulheres que, ao longo de suas trajetórias, quebram  paradigmas.

Fui questionada sobre o peso da  LUTA. Essa palavra, que havia excluído da minha escrita, porém registrada na minha essência, ressuscita.

Quando enxergo as negras, indígenas, pobres, lgbts … em suas batalhas diárias no corpo a corpo da vida.

-Revista a negra. Foi ela que roubou!

-Só matamos negras!

-Essa negrinha deve ser boa de cama!

-Terra de índigena não tem dono!

-Bora exterminar essa indiarada!

-Era uma sapata. Pouca Vergonha!

– Era só um viadinho. Menos um!

-Jõao Pedro? Era só mais um negrinho!

Como não incluir essa palavra ao enxergar essas realidades? Como não ressentir a força dessa luta movendo o meu corpo, acendendo minha alma, comovida com os meus pares?

Lembro de Carolina Maria de Jesus. Poetisa, negra favelada, catadora. Que outra palavra nominaria o labor diário dessa mãe que alimentava suas crias do lixo dos afortunados?

São tantas as Marias, as Carolinas sem lugar no mundo, que em plena pandemia partem de suas casas para servir seus patrões confinados.

-Tua mãe desceu com o cachorro. Para de choro, menino! Vai atrás dela. Desce!

E o filho da mulher, pobre, negra, doméstica… desceu. Não voltou nunca mais!

É de luta sim que quero e devo falar. Sou mulher antes de tudo. Isso me dá a capacidade de me  incluir na luta de todos os excluídos.

A escritora nasceu em Mangabeira, distrito do Eusébio, no Estado do Ceará. Neste lugar, cheio de muitos quintais, cresceu e vive até hoje rodeada de pássaros e encantos. Descobriu a vocação para literatura aos 15 anos. Hoje tem a alegria de se dedicar inteiramente a este redentor chamado em sua vida, escrevendo para crianças e adultos, promovendo palestras e oficinas sobre poesia e literatura infantil. É autora de A menina dos cabelos de Alfenim, lançado em 2019 pela Colli Books. O livro conta a história singela e encantadora de Cora. De maneira lúdica, Fabiana fala de um bichinho que todo mundo conhece muito bem: o piolho. É uma oportunidade para apresentar às crianças novas palavras e mostrar a importância dos hábitos de higiene. A escritora conta com cinquenta livros publicados. Para ela, escrever é um caminho de encontros e alegrias, pelo qual é possível disseminar contentamentos, conhecimentos, aprendizados e a cultura nordestina ao maravilhoso universo de leitores e leituras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *